• Matheus Dantas

3 elementos encontrados em todas as boas histórias

Atualizado: Jan 6

Desde que comecei a escrever roteiros para peças de teatro e para projetos audiovisuais, entre erros e acertos, eu fui aprendendo o que melhor funcionava para as histórias, até que de fato eu tive a oportunidade de estudar sobre a área. Quando se analisa não apenas filmes e séries, mas também livros e storytelling de marcas, há alguns pontos em comuns em todas as boas histórias e reúno aqui alguns desses elementos que merecem especial atenção na hora de construir a sua.



Aprendizado


Talvez um dos pontos mais fundamentais seja justamente a mensagem que irá ser transmitida. Para isso, é preciso determinar o tema central da história, ou seja, o que as pessoas irão aprender no final?


Não se trata de estabelecer apenas temas, como amizade, amor ou justiça, por exemplo, pois são mais amplos; vá um pouco mais além. Cabe aqui pensar na reflexão do público com a sua história. Enquanto criador dela, é muito importante ter isso em mente durante todo o processo de desenvolvimento, para compreender quais informações são relevantes e o que pode ser retirado. Ou seja, o tema é o que norteia todo o enredo.


Embora essa definição aconteça normalmente no início, em especial para roteiros, muitas vezes isso pode ser pensado após uma parte já desenvolvida. Toda história precisa e quer dizer alguma coisa e para encontrar esse tema, costuma-se olhar para o protagonista, entendendo quais suas ações e o que ele está buscando.


Um personagem cativante


Todas as histórias contam sobre algo ou alguém. Seja sobre uma pessoa, uma marca, até mesmo um local, essa escolha é fundamental, porque é o que gera identificação com o público. Aqui o objetivo é fazer as pessoas se colocarem no lugar desse personagem e provocar o sentimento de que estão inseridas nesse contexto


Isso pode ser feito a partir do desenvolvimento e construção desse personagem. Aqui não serve exclusivamente para ficção; uma marca também precisa de um conjunto de características que as represente. Para isso defina:

  • Objetivo: o que esse personagem está buscando? Isso precisa ficar muito claro, porque o público espera ver se ele alcançou ou não;

  • Qualidades e limitações: parte desse desenvolvimento é justamente encontrar quais os pontos fortes, mas também os pontos fracos. O que faz nos apaixonarmos pelos personagens são justamente suas lutas e a capacidade de superar os obstáculos.

O que irá tornar o teu personagem cativante é esse conjunto de informações que precisam ser claros a quem estiver contando a sua história. E uma dica: não exponha tudo isso falando de forma tão direta, mostre essas características ao longo do storytelling e deixe que o público perceba isso, pois deixará sua história mais interessante.


Autenticidade


Sua história precisa transmitir verdade e ser transparente. Em uma publicação da Rock Content, fica claro que, no caso de empresas, ao apresentar sua missão através de um conteúdo, como em uma história, a marca será bem-vista pelos públicos.


Um passo para isso é buscar referências e saber o que já foi feito, pois ajuda a identificar o que de fato gostamos. Porém há um cuidado muito grande de não copiar o que já foi feito, afinal você não quer ser só mais um ou ser aquele que fez o que os outros fizeram. O conjunto de referências que você buscou pode te ajudar a encontrar a sua voz para contar uma história.


Conhecer as técnicas é uma ótima escolha, mas se lembre sempre de se preocupar com o conteúdo em primeiro lugar. Sua história precisa expressar sua voz e provocar uma conexão com o público. Por isso, mais uma vez, não deixe contar as dificuldades do personagem em questão.


Como disse o Steven Spilberg:

É mais difícil agradar ao público se você estiver apenas oferecendo-lhes efeitos, mas é fácil agradá-lo se a história for boa!

A frase vai além de uma inspiração, mas é também um aprendizado com quem já faz isso há bastante tempo. Por mais histórias que já tenham sido criadas, o diferencial está justamente em quem a conta. Lapide quantas vezes forem necessárias até que ela de fato fique pronta.

E para você? Quais outros elementos merecem especial atenção e quais deles você sente ter mais dificuldade para desenvolver?

Torne-se membro do blog para me ajudar, clicando em Registre-se no topo dessa página, e poder comentar. Não se esqueça de compartilhar esse post com alguém que possa gostar.


Você pode acompanhar minha rotina e jornada como artista no Instagram, alguns vídeos no TikTok, ver meus pins e pastas no Pinterest e outras coisas aqui no Twitter. omatheusdantas_ em todas as redes sociais.

53 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo
 
google.com, pub-6502370055970501, DIRECT, f08c47fec0942fa0