• Matheus Dantas

FATE: A SAGA WINX | CRÍTICA E ANÁLISE DA NARRATIVA

A série live-action sobre a animação O Clube das Winx estreou sexta-feira (22) na Netflix e já entrou no Top1 das produções mais assistidas da plataforma. Embora mais sombrio e focado no público teen em comparação com o desenho, Fate: A Saga Winx é boa e agrada, mas perde no desenvolvimento mesmo com a pouca quantidade de episódios.

Fate: A Saga Winx Série Netflix

Sobre a série


A história, em sua divulgação, conta que se trata de cinco adolescentes que precisam encarar rivalidades e romances enquanto aprendem a controlar seus poderes em Alfea, um colégio interno mágico que fica em um lugar chamado Outro Mundo. O foco é em Bloom, que descobre recentemente ser uma fada após um acidente em sua casa no Primeiro Mundo. Com isso surgem os Queimados, criaturas misteriosas que começam a ir atrás das fadas.


Confira o trailer abaixo.


A série se baseia na animação O Clube das Winx e tem apenas 6 episódios nessa 1ª Temporada, com uma média de duração entre 50-60 minutos cada um. Brian Young, que também foi produtor de The Vampire Diaries, é showrunner e você poderá ver algumas semelhanças entre ambas as séries.


Esse post contém spoilers de Fate: A Saga Winx.


Análise da narrativa


Estudo dramaturgia e gosto de assistir séries, filmes e musicais para entender como as histórias são contadas. Abaixo, compartilho o que estou aprendendo e o que consegui identificar de técnicas de roteiro e alguns pontos interessantes sob essa perspectiva da narrativa.


A protagonista


Uma das bases para todo personagem, especialmente nas narrativas clássicas, é o seu "defeito", chamado problemática de caráter, que é aquela característica que impede o protagonista de alcançar o seu objetivo e é responsável pelo conflito principal. No caso de Bloom, ela é bastante impulsiva, fala o que pensa e acredita não precisar de ajuda para nada. Isso se conecta diretamente com um tema presente na série que é a de união e como cada um pode contribuir para uma situação maior.


Dessa forma, a história da série se concentra em um mistério que envolve o passado de Bloom e a atual situação de Alfea com o retorno dos Queimados. Sua impulsividade leva a protagonista a tomar decisões que acabam prejudicando os outros, em maior ou menor grau; ela também confia muito rapidamente nas pessoas, especialmente após se sentir enganada ou descobrir mentiras de outras pessoas.

Fate A Saga Winx Bloom poderes
Bloom usando seus poderes.

Série de universo e desenvolvimento dos episódios


Como a série contém apenas 6 episódios, foi pouco espaço para desenvolver todas as subtramas que foram adicionadas. Além do protagonismo de Bloom, que já carrega a trama principal, com um background que de fato envolve o público, há a presença de outras quatro fadas que possuem suas próprias histórias, problemas e que precisam lidar com suas emoções, mas que ficam em segundo plano em detrimento do tempo.


A partir daí surgem temas "não-mágicos", como aceitação, gordofobia, machismo, sexualidade e relacionamentos estão presentes, mas se constroem diálogos rápidos e acaba não conseguindo sustentar a discussão proposta.

Bloom vendo Aisha praticar seus poderes em Alfea.

O primeiro episódio, assim como os três primeiros, trazem a sensação de demora para a narrativa acontecer, como se estivesse "enrolando", já que se concentrou em apresentar o ambiente, dar muitas informações a respeito das fadas, de Bloom e da escola. Isso se deve porque Fate é uma série de universo, o que significa que o conflito da narrativa vem desse universo "exótico" e, assim, precisava de mais tempo para o público conhecer e se familiarizar com o universo em si da série.


Apesar disso, outros episódios já pareciam estar correndo contra o tempo, nos episódios finais, para dar conta de resolver todos os problemas por meio de diversos plot-twists, que acabaram perdendo seu efeito. Com tudo isso, muitas dos mistérios apresentados acabam sendo resolvidos por diálogos expositivos e didáticos ou resoluções rápidas.

Musa, Stella, Bloom, Aisha e Terra de Fate A Saga Winx Netflix
Musa, Stella, Bloom, Aisha e Terra.

De forma geral


Para quem gosta de histórias de fantasia, Fate: A Saga Winx poderá agradar bastante, especialmente o público teen. Embora o desenvolvimento pode deixar a desejar e não seja uma adaptação 100% fiel da animação, a dinâmica da série é ótima para maratonar.

Torne-se membro do blog para me ajudar, clicando em Registre-se no topo dessa página, e poder comentar. Não se esqueça de compartilhar esse post com alguém que possa gostar.

Você pode acompanhar minha rotina e jornada como artista no Instagram, alguns vídeos no TikTok, ver meus pins e pastas no Pinterest e outras coisas aqui no Twitter. omatheusdantas_ em todas as redes sociais.

10 visualizações0 comentário
 
google.com, pub-6502370055970501, DIRECT, f08c47fec0942fa0